O baú da inspiração perdida - Fotos

Veja na Galeria!!!

As fotos do espetáculo "O Baú da Inspiração Perdida",

que foram feitas na estreia no Teatro do Sesc da Esquina,

no final de setembro/2012.


"O baú da inspiração perdida" - Estreia no Sesc

A Cia. Verás Atores Mirins estreou no Teatro do Sesc da Esquina nos dias 29 e 30 de setembro/2012 o espetáculo  “O Baú da Inspiração Perdida”, da obra de Benedito Rodrigues Pinto, com a direção de Orly Veras.

A Cia. recebeu muitos elogios pela escolha do texto, pela preparação do elenco, cenário (com a movimentação das estantes), figurinos, programação visual... foi muito gratificante a repercussão!!

          

SINOPSE

O espetáculo “O Baú da Inspiração Perdida” retrata a história dos irmãos Patrícia e Bebeto - netos do escritor Sr. Getúlio Jatobá - e seus dois amigos Tati e Tavinho, estão conversando num quarto do sótão, num dia de chuva. As crianças decidem brincar com um velho baú. Nele descobrem alguns objetos que o vovô usava quando estava em busca de inspiração para escrever um livro. Mas o Sr. Getúlio perdeu a inspiração, deixando assim pela metade um livro de aventuras que escrevia. No desenrolar da peça, o público entende qual foi o motivo que levou o autor a abandonar sua obra antes de concluí-la.

O espetáculo é um incentivo à leitura, além da mensagem de solidariedade e amizade.

 

Despedida com muita emoção

A Cia. Verás se despede com muita emoção e aplausos do espetáculo "História de lenços e ventos".

Após um ano em cartaz em vários espaços culturais da cidade, como: Teatro do Paiol, Teatro do Sesc da Esquina, Miniauditório doTeatro Guaíra, no Festival de Teatro de Curitiba - Espaço dos Correios.

A última apresentação será no Teatro José Maria Santos dia 03 de junho de 2012, às 11horas, no projeto "Teatro para piás e gurias ". 

Contamos com a sua presença!

Novas Integrantes 2012

Alice Magalhães, Jéssica Venceslau e Mariana Bianchini
são as novas integrantes da Cia. Verás de 2012.

Chegaram muito bem, fazendo substituição no espetáculo musical
"Histórias de lenços e ventos", para a temporada
no Festival de Teatro de Curitiba e no Projeto "Teatro para piás e gurias" do Teatro Guaíra.

Elas estão de Parabéns!

 

 

                    

Depoimento de Mariangela sobre Cia Verás

O significado da Cia. Verás Atores Mirins na formação dos sujeitos 

    "Quando os pais são questionados sobre o que realmente podem deixar de herança aos seus filhos, a resposta indicada pela maioria, é a Educação". 

     No entanto, é necessário ter clareza do conceito de educação que se tem, e que se espera que seja perpetuado por este ao longo de suas vidas, pois educação pressupõe valores, conceitos, percepções históricas e sociais, ou seja, humanização do sujeito. 

     Sabe-se, porém, que todas as transformações ocorridas ao longo dos séculos não deixam e nem podem deixar de refletir na escola, isto vem acarretando transformações significativas no processo de ensino aprendizagem, saímos de uma educação onde o professor era o único sujeito que possuía conhecimento e seria capaz de transmiti-lo, para uma concepção educacional que aponta como função da escola a socialização e apropriação do conhecimento científico produzido social e historicamente, onde não cabe a competição; ou  a atenção ao 1º lugar na classe, sendo que ainda existem escolas que perpetuam essa concepção. 

     Assim, é preciso perceber que o conhecimento ocorre na relação que se estabelece entre os sujeitos, neste caso, alunos, professores, pedagogos, diretores, funcionários e pais, e que por sua vez esta relação se faz de troca, cooperação, relação, empatia, autonomia, companheirismo que são essenciais a prática educativa e que vejo reiterado na Cia Verás, da qual a minha filha faz parte. 

     Na escolha pelo ingresso desta na CIA, nunca foi pensado no sentido de tê-lo como um lazer ou uma aula extra-curricular, mas sim como uma extensão do seu processo de ensino aprendizagem, isto por encontrar na filosofia de seu trabalho as relações citadas acima. 

     Quando converso com ela sobre a CIA, esta sempre deixa claro que para a personagem que ela interpreta aconteça, precisa que todo o grupo identifique o seu personagem e a responsabilidade deste na relação com o grupo, como também que o mais importante não é ser o personagem "principal", uma vez que estar realizando o espetáculo já é ser Principal, e que cada um no momento da representação artística, necessita da integração com todo o grupo, até porque todos exercem papéis que resultam na responsabilidade da apresentação. 

     Estas citações deixam evidentes que a Cia Verás Atores Mirins, trabalha com a troca, cooperação, companheirismo, empatia. 

     E é isso que faz com que acreditamos cada vez mais em seu trabalho, como também esperamos que se propague por muitos anos. 

(Depoimento de Mariangela, pedagoga, mãe da atriz-mirim Mylena Paes)